Lunar Industries

A solidão pode causar confusões mentais e questionar a própria existência... agora, imagina isso no mundo da Lua.

Corporação Intergalática

A Lunar Industries é uma multinacional de origem coreana. A empresa atua no segmento de fornecimento de energia. Ela é uma das maiores empresas do planeta Terra, dona do monopólio de extração de matéria-prima na Lua e especialista em mineração de asteróides.

Vista de casa.

Combustível Alternativo

A Lunar enriqueceu muito após uma crise do petróleo ao construir uma instalação lunar automatizada para extrair o combustível alternativo hélio-3 do solo lunar, rico em material.

A base lunar.

O hélio-3 e serve como o melhor combustível para alimentar os reatores de fusão nuclear na Terra. A Sarang Station é o centro de comando para a sua extração.

Lunar Energie.

A  abundância do material obtido e transportado para a Terra de forma limpa, segura, eficiente e sustentável a transformaram na principal fonte energética no mundo. Os combustíveis fósseis foram complemente substituídos por energias renováveis mais sustentáveis.

Maquinário

Para a mobilidade entre a base e os equipamentos espalhados pela Lua, o funcionário utiliza um rover, um veículo off-road de médio porte. Para checar as colheitadeiras, ele precisa dirigir até elas.

Interior do rover.

As colheitadeiras são veículos grandes e pesados responsáveis pela extração do hélio-3 no solo lunar. O seus rastros deixados ao se deslocarem pela superfície do satélite natural são claramente identificados a distância. Sendo assim, esses veículos são programados para fazer a coleta apenas no lado oposto do lado virado para o planeta.

O rover e a colheitadeira.

Sarang Station

A Sarang Station é o centro de comando das operações lunares. Toda instalação é automatizada e exige um único humano para manter as operações funcionando normalmente, supervisionar as colheitadeiras e enviar o material armazenado para a a Terra.

Interior da Sarang Station.
Braço mecânico automatizado.

A base autossuficiente, possui gravidade artificial e fornecimento constante de oxigênio e comida para essa pessoa sobreviver por durante a sua estadia de longa duração.

Marmita espacial.

O interior inclui áreas de lazer e cômodos com aspecto familiar, menos modular, com muitas telas e botões.

Cômodos e atividades dentro da base.

Funcionário do Mês

O tempo duração do contrato de trabalho desse único funcionário na Lua é 3 anos. Ele precisa estar preparado psicologicamente e fisicamente.  A solidão e as saudades da família que ficou para trás não podem atrapalhar a operação.

Artesanato pode ser um excelente remédio para o ócio.

O seu comportamento deve se manter adequado e sempre de bom humor, pois erros acontecem e uma crise emocional pode causar problemas significativos.

Barbas e outros visuais são permitidos, mas uniformes são obrigatórios.

Acidentes acontecem, então essa pessoa precisa trabalhar em segurança e ter o melhor equipamento a sua disposição, isso inclui a companhia da inteligência artificial GERTY, que o deve auxiliar na automotação da base e e em seu conforto.

Segurança é um dos pontos mais sérios. Uma roupa espacial para andar no ambiente lunar é mais que necessário, obrigatório.

Após o término do contrato, ele colocado em uma câmara de animação suspensa para ser transportado de volta para casa e assim ser substituído por outro funcionário.

Câmara de animação suspensa.

Humanidade

A inteligência artificial GERTY é um sistema operacional automatizado que supervisiona a base, cuida do funcionário ao mantê-lo lúcido e gerar novos relatórios para a empresa com o objetivo de corrigir e melhorar a eficiência de toda operação.

Controle dos sistemas e metas.

“Espero que a vida na Terra seja tudo o que você lembra o que é.”GERTY

A interação com o ser humano é muito importante, pois o robô possui empatia pode se magoar ou ficar nervoso. Como o humano tem o contrato de ficar embarcado por 3 anos na base, deve aprender a conviver com seu amigo robótico.

Design UI/UX

Todas as telas dos painéis apresentam uma interface minimalista, totalmente voltada para o funcional. Um sistema operacional moderno que lembra muito os computadores pessoais dos anos 90.

Telas do sistema operacional com gráficos.
Telas e mais telas.

O robô GERTY tem sua própria tela, um emoji interativo que reage de acordo com os acontecimentos do seu cotidiano. Como ele tem muita personalidade, suas feições faciais são as mais diversas. Ele enxerga através de uma lente que lembra muito com o HAL9000 de 2001: Uma Odisséia no Espaço.

O “rosto” do GERTY é amigável.

A Comunicação

O funcionário precisa seguir todas as instruções do robô GERTY todos os dias. A comunicação com casa é muito restrita e falha, não funciona em tempo real. Ser o melhor amigo do robô ajuda nas recompensas como folgas e menos restrições de segurança.

Sam e GERTY são roomates

A comunicação com o mundo não é imediata, gravações são enviadas e recebidas ocasionalmente e todas supervisionadas pela Lunar Industries. A comunicação é ruim por conta do posicionamento de um satélite artificial sobre o satélite natural.

Conferência com a Terra é temporária.
Comunicador remoto que somente enviar uma mensagem para a Terra em caso de emergência.

O Filme Clássico… (spoilers)

A Lunar Industries é a empresa fictícia do filme Lunar do diretor Duncan Jones. A história é sobre a rotina do Sam Bell, o único funcionário embarcado na Lua que aguarda ansiosamente para voltar a para casa.

Sam Bell.

Na Lua, entra em uma crise existencial e começa a questionar o próprio trabalho, qual é o seu propósito e quem ele realmente é. Sua crise começa afetar toda a operação, ele ficar desleixado quanto a aparência, horário de expediente e manutenção das instalações e equipamentos.

Sam Bell todo ferrado na Lua.

Depois de sofrer um acidente com um veículo lunar de menor porte em uma colheitadeira quebrada por falta de atenção e pelo nervosismo exacerbado, ele fica desorientado e desmaia.

Desaparecido, é dado como morto pela companhia, o funcionário que é o um clone assim como seu antecessor. O segundo clone o descobre sem querer, o resgata. O primeiro clone consegue recuperar a consciência ao voltar para a Sarang Station, toda a verdade é revelada quando recebe atendimento médico do GERTY.

A descoberta.

A duração de 3 anos é o tempo de vida do clone até ele apresentar degeneração física e mental programada pela empresa que supostamente o contratou. Descartáveis, todos os seus sonhos, desejos e até família são pertencentes a outra pessoa, o Sam Bell original, criador do programa lunar.

Ambos os clones precisam conviver em harmonia e não criar nenhuma desconfiança por parte da empresa. Juntos, precisam sobreviver e dar um jeito de voltar para a Terra.

A difícil tarefa de sobreviver em um local hostil com você mesmo.

… e a Expansão do Universo.

Em 2018, a Netflix lançou a ficção científica Mudo do mesmo diretor. Esse filme se passa na Alemanha e mostra como é a atuação da Lunar Industries na sociedade, e como ambos mundos/filmes se conectam.

Berlim futurista com o logo da corporação ao fundo.
Arte conceitual do artista digital do segundo filme, Daniel Tiller.

A empresa aparece apenas como um easter egg e não há conexão entre as tramas. Oudoors e muita publicidade são mostrados na tela, mas o que chama mais atenção são os pontos de distribuição e postos de hélio-3.

Postos de hélio-3 em Berlim.

No filme do primeiro filme, um dos clones conseguiu escapar para a Terra, porém ele foi capturado e preso pela polícia. O protagonista do segundo filme assiste a chamado de um telejornal que está acompanhando o julgamento de alguns clones que se rebelaram.

O debate é se ele pode obter liberdade como qualquer pessoa, por ser patenteado pela empresa. Grafites e manifestações a favor e contra o clone aparecem na trama.

Abaixo a cena que aparece a transmissão do julgamento no telejornal e ao fundo os grafites exigem a liberdade dos clones de Sam Bell.