Atlas Corporation

Uma nação unida, próspera e paramilitar feita de Estados privatizados.

Fundação

Jonathan Irons foi um empresário ambicioso,empreendedor e muito bem relacionado com as mais diferentes nações e instituições no mundo inteiro.

Ele era um cara muito bem visto nas bolsas de valores e sempre elogiado pelos seus funcionários devido sua preocupação com eles e sua vontade de querer fazer a diferença no mundo. Ele foi o sócio-fundador Atlas Corporation.

Discurso do Jonathan Irons (Kevin Spacey) na ONU.

Patentes e Indústria Bélica

No mês de fevereiro de 2035, em Colorado Springs, Irons começou seu negócio investindo na compra da maior empresa de pesquisa e desenvolvimento da tecnologia biológica no mundo da época.

Quartel-general em Colorado Springs.

Depois 17 anos de pesquisas e protótipos, a Atlas Corporation havia feito grandes progressos no desenvolvimento e patenteamento de tecnologias inovadoras desde próteses mecânicas a armaduras de exoesqueletos. Os produtos eram voltados exclusivamente para os veteranos de guerra e policiais debilitados.

Prótese do braço de um soldado amputado.

Quando houve a revolução da impressão 3D na indústria, a Atlas foi uma das pioneiras e protagonistas durante esse período de inovação. A corporação foi bem sucedida ao testar e produzir armas e munições impressas tridimensionalmente, fechando contratos com exércitos e batalhões policiais de diversas nações.

Impressão 3D de uma arma.

O sucesso do empreendimento possibilitou a expansão da empresa para a Europa, estabelecendo dois quartéis-generais no continente, um na Bélgica e um na Suíça.

Assinou o maior contrato de fornecimento bélico de origem norte-americana. Se tornou a maior fornecedora de armas, veículos militares e exoesqueletos no mundo.

Exoesqueleto da Atlas.
Hovertank T-740.

Motivação e Ideais

O alto investimento na fabricação e aperfeiçoamento da tecnologia do exoesqueleto e de próteses surgiu após a morte trágica do filho do fundador durante a Segunda Guerra Coreana.

Will Irons foi morto em combate durante a Invasão Norte-Coreana de Seoul. Ele era um fuzileiro norte-americano e acreditava nos ideais do seu país. A Atlas conseguiu completar a missão fracassada pelos aliados, mas chegou atrasada por questões burocráticas envolvendo os governos norte-americano e sul-coreano. Ele foi enterrado com honras militares no Cemitério de Arlington, na Virgínia.

Jonathan ficou devastado e indignado, culpou os políticos pela falha da missão e resolveu agir. Na época, a corporação era somente uma companhia de mercenários e fabricante de armas.

Um caminho a seguir.” – slogan da empresa –

Primeiramente, ele contratou os soldados sobreviventes da Batalha de Seul que foram dispensados, ou seja, descartados pelo governo.

A maioria desses veteranos foram considerados inválidos por sofrerem danos psicológicos permanente ou tiveram membros amputados em batalha. Claro que todos aceitaram a oferta de emprego, pois a corporação oferecia algo único: um futuro digno. Todos receberam muito investimento, foram consertados e aprimorados.

Cartão de visitas distribuído durante o funeral militar.
Tour pelas instalações da empresa guiado pelo CEO.
O ex-fuzileiro Jack Mitchell (Troy Baker), recém-contratado pela Atlas.

Os upgrades oferecidos pela corporação foram as próteses mais avançadas do mercado e os melhores tratamentos médicos com os melhores profissionais. Em curto prazo, todos voltaram a ativa e se tornaram mercenários da empresa.

Testes dos equipamentos e armamentos.

Eu sou um membro da Atlas. Sirvo a Atlas e seus clientes. Sempre colocarei os interesses da Atlas em primeiro lugar. Eu não vou ser derrotado. Eu nunca vou ser aposentado, desclassificado ou ser morto. Estou pronto para eliminar os inimigos do Atlas. Sou Atlas.” – Credo do Soldado

A Empresa Nação

O poder de fazer a diferença de Irons se fortaleceu e se intensificou quando a empresa se tornou a primeira instituição a agir imediatamente após eventos devastadores e catastróficos, com intuito de reconstruir as coisas, sejam cidades ou pessoas.

A empresa ascendeu assustadoramente, adotando a ideologia da corpocracia, ou seja, o poder estatal nas mãos de uma empresa privada.

A maior hidrelétrica do mundo, as Três Gargantas, na China, em reforma após ser adquirida pela empresa.

Ao contrário do governo, nós não guardamos os nossos segredos de nossas capacidades. Nós não vendemos política, vendemos energia.” – Jonathan Irons

Depois de invadir Bagdá, no Iraque, durante a Segunda Guerra do Golfo, foi estabelecida uma base de controle na capital. Durante 5 anos, a cidade foi reconstruída e transformada em um novo oásis do Oriente Médio. Atraiu muitos investimentos estrangeiros e fez a região prosperar.

A cidade se tornou a principal concorrente das bilionárias de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos e Abu Dhabi, no Qatar. Foi lhe concedido o direto de renomeá-la para Nova Bagdá.

Projeto de reconstrução e criação da Nova Bagdá aos investidores da companhia.

A reconstrução iraquiana humilhou o governo norte-americano, pois realizou tudo isso em tempo recorde. Os EUA planejavam fazer em 50 anos o que a Atlas fez em 5.

Em maio de 2050, a Atlas Corporation obteve um marco histórico, se tornou a mais valiosa e maior empresa privada militar do planeta.

Bateria fabricada para os exoesqueletos.

Com liberdade para agir sem a aprovação governamental ou parlamentar nos países em que atuava, a empresa cresceu rapidamente sem pudor. Garantiu a exploração de todos recursos em abundância nos países controlados e obteve os melhores resultados em menos tempo que era esperado para seus investidores.

Soldado avançado chegando para conquistar uma usina nuclear.

Depois de 10 anos circulando livremente internacionalmente, foi a primeira corporação privada a ser admitida no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Após bater de frente com os últimos governantes tradicionais, foi duramente criticada pelos conservadores ao privatizar algumas nações ao exercer poder sobre elas. Mesmo assim, o controle administrativo sobre diversas nações só crescia, pois era único e inovador. A empresa já era considerada uma nação global e potência mundial.

Hall de entrada da sede administrativa na Etiópia.

O termo cidadão foi transformado em funcionário e todos os morados que não contribuíssem para o crescimento da nação era “demitido”. Muitos soldados desertarem de seus países e se tornaram “cidadãos” da Atlas.

Soldados avançados em frente ao anúncio de recrutamento.

Declaração de Guerra

Em 2061, Irons declarou guerra aos governos e suas politicagens megalomaníacas obsessivas, o fizeram atacar a cidade de San Francisco, nos EUA com o objetivo de exterminar as forças militares daquele país. O ataque foi pessoal, uma vingança contra aqueles que ele considerava os responsáveis pela morte de seu filho.

Declaração de guerra sob nova bandeira.

A empresa iniciou uma Nova Guerra Mundial, mas consequentemente causou revoltadas populares contra si mesma e recebeu um contra-ataque devastador dos governos aliados restantes.

Os Aliados conseguiram derrotar a Atlas Corporation, o seu sócio-fundador foi morto durante a invasão aliada ao seu escritório. A empresa foi fechada e desmantelada, os países começaram declaram independência.

 Marketing

A produtora Activision do jogo  Call of Duty Advanced Warfare lançou a edição de colecionador do game para pro gamers com temática da empresa. A edição incluía um exoesqueleto em tamanho real e peças gráficas como o cartão de identificação, o Manual do Soldado Avançado e cases para armas reais.

Call of Duty Advanced Warfare na Edição de Colecionador Atlas Pro.

Para o lançamento do jogo, a Vice foi contratada para realizar um documentário sobre as organizações militares privadas e fabricantes bélicos.

O assunto do documentário foi a alistamento de mercenários, sem se importar com a suas nacionalidades. O debate foi a busca de um propósito de ir para a guerra sem conta a motivação financeira, mostrando quem são essas pessoas contratadas por essas empresas privadas e quais são os seus limites de atuação em territórios estrangeiros.

Críticas Sociais

A trama do game foi baseada nas corporações militares privadas que atuaram nas Guerras do Iraque e Afeganistão. Foi constatado que houveram mais mercenários em solo do que os soldados de todos os países aliados juntos.

A Atlas Corporation é uma referência a companhia Blackwater (agora Academi). A companhia foi notícia após a divulgação do massacre realizado na Praça Nisour, no Iraque. 17 pessoas foram mortas e 20 feridas, todos civis iraquianos.

O livro Blackwater: The Rise of the World’s Most Powerful Mercenary Army do reporter Jeremy Scahill expôs pela primeira vez, as atividades ligadas a CIA, mostrando os privilégios, os muitos contratos milionários e os benefícios que o governo lhes oferecia.

Mercenários reais da Blackwater.