Trask Industries

Uma empresa racista que simboliza o preconceito contra a diversidade e a segregação entre humanos e mutantes.

A História da Empresa

Motivação e Criação

A história da Trask Industries se inicia quando o cientista militar e antropólogo Bolivar Trask descobre as mutações genéticas em humanos em suas pesquisas. Ele começou a defender que elas deveriam ser combatidas, caso se apresentassem como ameaças a raça humana.

Bolivar Trask (Peter Dinklage), o sócio-fundador da empresa.
Bolivar Trask (Peter Dinklage), o sócio-fundador da empresa.

Em suas pesquisas iniciais, ele percebeu um aumento significativo de mutações nas pessoas e começou a acreditar que a sociedade moderna poderia estar ameaçada, assim como a humanidade poderia estaria à beira da extinção.

A melhor maneira  para combater esta ameaça desconhecida era fundar sua própria empresa no setor da indústria bélica e biotecnológica, a Trask Industries. O suporte governamental confirmaria automaticamente as teorias e propostas do fundador.

Propósito e Proposta

Fim da Sociedade Moderna

As teorias profetizavam um futuro distópico em que os humanos seriam escravizados por seres superiores geneticamente, os mutantes soberanos.

Sendo assim, as pessoas “normais” que não tivessem habilidades especiais para se protegerem, ficariam a margem da sociedade. Elas teriam que se misturar com esses mutantes ou acabariam extintas.

Segundo o Bolivar Trask, para enfrentar essa ameaça desconhecida, era necessário entende-la e agir o quanto antes.

Comercial com o pastor Bob Bell, responsável pela organização “A Maioria Humana”.

Estudos Científicos e Antropológicos

Teorias Científicas Anteriores

Para criar argumentos consistentes na sua defesa ao combate as mutações genéticas, ele se inspirou em tópicos abordados em teorias científicas e antropológicas, como a Origem das Espécies de Charles Darwin e Eugenia de Francis Galton.

Ele publicou diversos artigos alarmantes para defender suas ideias radicais para atrair investidores e políticos interessados em “salvar a humanidade”.

Seus artigos apresentavam um teor pessimista e apocalíptico, sobre o fim da sociedade atual e a a raça humana. Juntamente com a paranóia da Guerra Fria, ele apelava ao medo e ao preconceito das pessoas pelo desconhecido.

Caricatura de Darwin, símbolo da Teoria da Evolução.
Caricatura de Charles Darwin, símbolo da Teoria da Evolução.
O Homem de Neandertal

A lógica defendida por Boliviar Trask começa nos estudos sobre a evolução do homem na Pré-História, principalmente as teorias que abordam a extinção do Homem de Neandertal.

A primeira teoria defendia a possibilidade do Homem de Neandertal ter sido extinto devido a competição direta com uma espécie mais inteligente, habilidosa e ambiciosa, o Homo Sapiens.

Outra teoria eram a análise de dados genéticos coletados de pessoas normais modernas. Na qual, era possível identificar traços mínimos de ancestralidade neandertal.

Esta descoberta corrobora para a necessidade da adaptação e mistura da espécie Neandertal com os Homo Sapiens para que eles pudessem sobreviver e passar seus genes adiante.

Reconstrução de um Neandertal no Museu de História Natural
Reconstrução de um Neandertal no Museu de História Natural.
Utopia da Destruição

No início do século passado, a ciência estava em seu auge, porém algumas pessoas preconceituosas muito poderosas e influentes buscavam nela uma maneira de reforçar as suas crenças políticas, como a segregação racial e o direito em cometer genocídios em massa de povos minoritários.

A Teoria da Evolução foi interpretada e implementada de forma equivocada por eles para a aplicação dessas ideias e assim nasceu o argumento do Darwinismo Social. Na qual, uma cultura ou etnia deve se sobrepor a outra na base da força se ela for superior.

A Eugenia foi a consequência direta desse termo, em que a ciência era usada como o objetivo de alcançar o controle social e gerar uma sociedade pura e perfeita.

Apresentação pública da American Eugenics Society (Sociedade Americana de Eugenia em português).
Legalização e Industrialização

Há 100 anos atrás, os nazistas se basearam nas teses na eugenia para afirmarem a sua superioridade racial germânica, “melhorarem” a qualidade da sociedade em que estavam inseridos e cometerem atrocidades contra a humanidade.

Ele elaboraram guetos nas cidades, construíram campos de concentração com trabalho escravo forçado, laboratórios para testes bizarros e câmaras de gás para exterminar aqueles que eram considerados impuros, industrialmente.

Propaganda nazista a favor da legalização da eugenia.

Milhões de judeus, ciganos, eslavos, homossexuais, deficientes físicos e mentais, opositores políticos foram caçados, capturados, presos, torturados, esterilizados e mortos pelo Terceiro Reich alemão.

Políticas Contraditórias

Liberdade e democracia são os maiores valores norte-americanos e apesar desta nação ter combatido o nazismo e suas práticas na Segunda Guerra Mundial, algumas das ideologias defendidas pelos regimes fascistas continuaram a perpetuar no mundo ocidental.

A segregação racial no sul dos Estados Unidos era legalizada até 1954, e o apartheid sul-africano só foi oficialmente terminado a 30 anos atrás.

trask-segregacao
Segregação racial em bebedouros públicos.

Hoje, ainda existem muitos grupos fundamentalistas e preconceituosos que estão no poder, que defendem a retomada desses práticas e almejam uma sociedade ocidental autoritária e “purista”, seja lá o que isso quer dizer.

Muitas empresas e indústrias de grande porte com algumas do setor farmacêutico, químico, bélico e religioso os apoiam e fazem lobby no Congresso para que esses grupos continuem a exercer influência e poder, pois isso poderia favorecer seus negócios.

Contexto Histórico

Guerra Fria

Após a Segunda Guerra Mundial, havia um teor de paranóia no ar muito grande na sociedade moderna, principalmente nos Estados Unidos, uma das potências ideológicas, bélicas e culturais daquela época neste novo mundo.

Também, houve a Operação Paperclip, responsável pelo recrutamento e naturalização de diversos cientistas e engenheiros nazistas para os Estados Unidos.

Operação Paperclip anunciado em jornal.
Operação Paperclip anunciado em jornal.

Leia também! Stark Industries

Logo, todo o tipo de defesa era necessário para combater a ideologia e influência oposta ao capitalismo norte-americano: o comunismo soviético.

Esses supremacistas raciais se infiltraram e se tornaram parte da sociedade norte-americana pós-guerra. O país que derrotou o nazismo se tornou o principal refúgio de ideais fascistas ao evocar a Primeira Emenda da Constituição Americana, a liberdade de expressão.

Fracasso no Recrutamento de Mutantes

Apesar do conservadorismo político, ideais inovadoras eram bem-vindas, uma delas foi a recrutamento de pessoas com habilidades especiais.

O programa foi uma das práticas realizadas pela Secretária de Defesa dos EUA. Mas durou por pouco tempo e foi considerada um fracasso, pois os mutantes como eram denominados viviam a margem da sociedade.

Mutantes em reunião com a CIA em Langley, Virginia.
Mutantes em reunião com a CIA em Langley, Virginia.

Alguns mutantes se sentiam ameaçados por algumas políticas norte-americanas e gostariam de mais liberdade e igualdade, sem contar que alguns Estados norte-americanos ainda aplicavam leis de segregação racial e defendiam a supremacia racial difundida pelos nazistas.

O comunismo defendia igualdade entre as pessoas e a liberdade era apenas uma fachada. Esses mutantes rebeldes poderiam ser uma ameaça para o sistema capitalista.

Ameaça Mutante

No filme X-Men First Class, é revelado que o mutante Erik Lehnsherr (ou Magneto) foi enviado para o campo de extermínio nazista Auschwitz na Polônia durante a infância. Lá, ele foi torturado, transformado em cobaia e forçado por Sebastian Shaw a revelar os seus poderes mutantes.

Shaw era um mutante supremacista que fez fortuna no pós-guerra e fundador da organização mutante secreta Hellfire Clube. Como lobista, ele utilizou seu poder financeiro para interferir e controlar políticos norte-americanos e soviéticos para criar um conflito nuclear direto entre as duas superpotências e assim acelerar as mutações.

O Magneto e outros mutantes conseguiram impedir uma Guerra Nuclear durante a Crise de Mísseis de Cuba em 1962, mas fez com que ele se tornasse um novo líder mutante que defendia o confronto direto com os humanos.

O mutante Magneto durante a Crise dos Mísseis de Cuba.

Caça as Bruxas

Independente e foragido, o mutante Magneto (Michael Fassbender) foi preso acusado de conspirar para assassinar o presidente norte-americano J.F. Kennedy em Dallas.

Ele estava lá para observar o desfile presidencial, mas foi o bode expiatório perfeito para colocar a sociedade contra os mutantes.

A sua prisão ajudou a propagar as ideias de Bolivar Trask no governo norte-americano. Com alcunha de patriota, conservador e capitalista, recebeu muito apoio político do presidente Richard Nixon.

Teoria dos Mutantes Soberanos

Segundo o Bolivar Trask, para enfrentar esse tipo de ameaça desconhecida, era necessário entende-la e agir o quanto antes, sua corporação Trask Industries se baseava unicamente a isso.

Para criar argumentos consistentes na sua defesa ao combate as mutações genéticas, ele se inspirou em tópicos abordados em teorias científicas e antropológicas, como a Origem das Espécies de Charles Darwin e Eugenia de Francis Galton.

Uma Breve História da Humanidade

Cultura Pop

A Trask Industries é uma empresa fictícia que surgiu nos quadrinhos The Uncanny X-Man #1 da Marvel. Ela apareceu na adaptação para o cinema no filme X-Men Dias de um Futuro Esquecido.

A trama consiste em enviar uma mutante ao passado para avisar outros mutantes sobre a ameaça que essa empresa representa a eles se nos círculos do poder em Washington, antes que mutantes e humanos sem poderes sejam exterminados no futuro.

trask-covers
Poster do filme faz referência a capa clássica dos quadrinhos.

Na série The Gifted, a Trask Industries também é a antagonista na história, porém nos dias atuais.

Os protagonistas pertencem a uma família de classe média que descobre que os membros mais novos portam os genes mutantes. Logo, eles precisam fugir do governo e viver clandestinamente para poderem sobreviver.

trask-gifted
Andy Strucker (Percy Hynes White) e Lauren Strucker (Natalie Alyn Lind), protagonistas da série.

Controle e Poder

Incentivo Governamental

Vários contratos com o governo norte-americano foram assinados na época da Guerra Fria e a Trask Industries recebeu muitos incentivos dele para a produção e implementação dos seus produtos.

Seu modelo de negócio se baseava na defesa a favor da humanidade e da nação, juntamente, com amplo apoio militar.

trask-salaooval
Reunião no Salão Oval da Casa Branca com o presidente Richard Nixon.

O projeto consistia em projetar, produzir e vender produtos que inibissem essas mutações descontroladas e terceirizar o controle social durante essa crise genética.

trask-lab
Laboratório supervisionado por militares.

Instalações

Grande parte das experimentos eram realizados na sede corporativa, na qual, alguns andares eram laboratórios. A parte burocrática em catalogar e separar os arquivos dos mutantes listados também acontecia lá.

trask-sede
Sede corporativa da Trask Industries.

Os centros de detenção da Trask Industries eram contidos e camuflados para não alarmar a população. Os prédios dessas instalações eram modernas, bem convidativas e tinham uma fachada muito bonita que lembrava um centro de convenções nem um pouco ameaçador.

Instalação moderna da Trask Industries.

Filosofia

A filosofia de vida da empresa era avançar o progresso humano através da tecnologia e da engenharia genética.

Suas pesquisas iniciais revolucionaram o desenvolvimento de próteses geradas a partir do DNA humano para contrapor as trapaças mutantes, como poderes físicos e mentais.

A ameaça mutante é a questão definidora do nosso tempo. Nós podemos escolher a contingência da onda iminente da extinção da raça humana ou passivamente permitir que ela lave quaisquer vestígios de nossa espécie.

trask-protese
Pesquisas e desenvolvimento de próteses.

Politicagem

Conselho de Segurança da ONU

Durante o mandato do presidente Richard Nixon, a corporação assumiu a liderança em tecnologias defesa genética. Com o apoio de outros líderes governamentais por todo o planeta, como o Conselho de Segurança da ONU, foi criado um plano em conjunto para identificar potenciais ameaças, ficha-las e caça-las

trask-onu
Reunião com membros do Conselho de Segurança da ONU.
Burocracia e Banco de Dados

Os mutantes eram catalogados e separados em níveis de ameaça com o uso de um sistema de cores para diferencia-los.

Após a deteção, recebiam um acompanhamento particular para serem estudados mais profundamente e assim emitir novos relatórios contra outras potenciais ameaças.

Esse catálogo funcionava como um banco de dados compartilhado entre as autoridades.

trask-dossie
Dossiê do mutante Erik Lehnsherr.
trask-relatorio
Ficha de acompanhamento de um mutante detido.
Apoio Civil

O plano foi apoiado por líderes religiosos, conservadores e de grande parte da população humana, que em sua maioria, acreditava que seus empregos e qualidade de vida estavam ameaçados.

trask-casabranca
Apoio significativo da Casa Branca.
Taxas de Empregabilidade Baixas

Várias instalações foram construídas e incentivadas pelo o governo para suprimir a demanda de emprego. A única exigência para serem contratados, os funcionários não poderiam ter nenhuma mutação genética e teriam que informar sobre parentes e amigos que as tivessem.

trask-worker
Operário da fábrica dos Sentinelas.

Planejamento e Execução

Fase 1: Detenção e Segregação

Os centros de detenção de mutantes foram legalizados e construídos. Algumas prisões de segurança máxima foram convertidas nesses centros.

Essa política recebeu apoio massivo da população, pois trouxe prosperidade e muitos empregos para a sociedade civil norte-americana.

trask-prisao
Prisão de Guantánamo.

Privados de liberdade, os mutantes foram transformados em cobaias de laboratório sem os seus consentimento e só iriam ser libertados se houvessem avanços nas pesquisas e experimentos.

Documentação e ficha técnica dos cobaias nos laboratórios da Trask.
Fase 2: Detecção e Inibição

Os primeiros testes foram bem sucedidos, logo, os cientistas e engenheiros da companhia conseguiram com sucesso detectar o genoma mutante X e inibi-lo com um dispositivo tecnológico preso ao seu pescoço.

trask-colar
Mutante inibida em um campo de concentração.
trask-refeitorio
Refeitório da prisão Lakewood

Para detectar os mutantes por perto, um medidor inspirado no contador Geiger foi desenvolvido e distribuído para as autoridades competentes e para a população civil.

trask-contador
Controle de detecção.
Fase 3: Prevenção

Sem sucesso ao eliminar completamente o genoma de seu hospedeiro, o Programa Sentinela foi lançado. Seu objetivo era garantir e assegurar qualquer ameaça à extinção humana ao neutralizar as ameaças mutantes preventivamente.

Inicialmente, programa contava com uma força policial secreta fortemente armada. Sem muito efetivo, foram usados mutantes detidos para caçar aqueles que ainda circulavam livremente.

Agência governamental secreta Sentinel Services.
Agência governamental secreta de segurança Sentinel Services.

Como a força tarefa humana não eram totalmente confiável, foi aprovada a fabricação de unidades robóticas que identificavam e caçavam qualquer tipo de mutante, sem fatores humanos como o remorso.

Blueprint de um Sentinela.
Blueprint de um Sentinela.
Fase 4: Finalização

O lançamento do programa foi realizado em uma cerimônia oficial na Casa Branca pelo próprio presidente Richard Nixon.

O presidente norte-americano Nixon durante o anúncio do Programa Sentinela.

Os Sentinelas eram robôs autônomos capazes de detectar e identificar os mutantes entre as pessoas. Tinham também habilidades especiais como voar e projetar armas para fora do corpo para atacar os oponentes.

Eles estão prontos para serem utilizados nas ruas.

Sentinela em posição de ataque.
Sentinela em posição de ataque.

Campanhas de Marketing

Transmedia Storytelling

Devido ao ceticismo dos fãs da franquia X-Men no cinema, foi necessário criar materiais impressos e digitais para se destacassem diante desse público com uma campanha de marketing diferenciada para os atrair.

Comerciais, campanhas publicitárias e websites fakes foram criados e divulgados na internet e em centros de convenções de eventos até o lançamento do filme.

Site Oficial

O estúdio Ignition Creative lançaram o site oficial da Trask Industries como se ela realmente existisse. Esse site, contava com informações que não apareceriam no filme, mas que complementasse este mundo.

Na época, era muito inovador e poucas produções haviam feito o mesmo. Hoje, é normal qualquer produção hollywoodiana fazer o mesmo.

O site viralizou e chegou a ser premiado no Behance Homepage Feature, ao mostrar todo o processo criativo na rede social de portfólios Behance.

Homepage do site oficial.

Foi na San Diego Comic Con (SDCC), principal feira de quadrinhos, que foram apresentadas pela primeira vez a identidade visual, os cartazes políticos e o protótipo de uma cabeça em tamanho real de um Sentinela.

Exibição da identidade visual e a cabeça do Sentinela durante a SDCC.
Cartazes políticos anti-mutação genética e apoio ao extermínio do genoma X.

A agência J&M Advertising & Productions resolveu apostar no público que fosse leigo a história criada na mídia impressa e para divulgar o filme de forma completamente diferente e criativa, resolveu lançar um estante em um feira de empregos.

Seu plano foi se basear no público-alvo da empresa fictícia, ou seja, americanos da classe média, na maioria desempregados, que buscam uma vida melhor, porém possuem muita concorrência para crescerem socialmente e economicamente.

Os visitantes do estante podiam inscrever seus currículos nos programas de recrutamento da companhia e por participar da brincadeira, poderiam personalizar crachás de funcionário com informações pessoais e inserir a própria foto.

Estande na feira de empregos.