Belko Industries

O único local de trabalho aonde a expressão "Quero matar meu chefe!" deixa de ser um desejo para se tornar uma realidade.

Empresa Global

A Belko Industries era uma corporação sem fins lucrativos que está presente por todo o planeta. Uma multinacional que possuía diversos contratos e licitações governamentais aonde atua. Os EUA são o país de origem da empresa.

Quartel-General de Bogotá, Colômbia.

A Sede Sulamericana

No filme The Belko Experiment, acompanhamos o cotidiano apocalíptico de todos os funcionários da unidade colombiana de Bogotá. Localizada em uma região remota da capital, o prédio é altamente protegido e restrito somente ao pessoal autorizado.

Em algum lugar remoto de Bogotá.
Portão de entrada da sede com sinalização no idioma local e em inglês.

Quadro de Funcionários

Grande parte dos empregados eram norte-americanos, principalmente aqueles com cargos mais altos hierarquicamente. Independentemente da origem da empresa, havia muita representatividade e diversidade em todos os setores.

Funcionários aleatórios.

Muitos eram residentes locais e estrangeiros transferidos de outras unidades. Não havia distinção étnica, religiosa, demográfica ou sexual, pois muçulmanos e cristãos conviviam lado a lado numa boa, assim como norte-americanos com latinos e europeus.

Belko da Colômbia era chefiada pelo ex-militar COO Barry Norris (Tony Goldwyn). Ele aplicava uma disciplina exemplar ao mesmo tempo muito liberal, pois permitia relacionamentos entre os seus funcionários, incluindo o romance da sua assistente pessoal Leandra Florez (Adria Arjona) com um cara chamado Mike Milch (John Gallegher Jr.).

O COO Barry Norris no hall de entrada.
O relacionamento amoroso entre os funcionários era permitido.

Devido ao tamanho da empresa, muitos funcionários foram contratos para os mais diferentes setores da empresa, desde a manutenção do prédio a administração dos negócios.

Haviam aqueles funcionários de alto escalão como o Wendell Dukes (John C. McGinley), o chefe psicótico do Milch e o Terry Winters (Owain Yeoman), um pai de família emotivo, ambos eram homens de confiança de Norris.

O executivo Wendell Dukes.

Também tinham aqueles que tinham cargos medianos ou complementares como o chefe da manutenção Bud Melks (Michael Rooker) e o responsável pelo RH Vince Agostino (Brent Sexton).

O chefe da manutenção Bud Melks (esquerda).

O Experimento

A trama do filme é sobre um experimento científico feito com todos os funcionários da unidade sem os seus consentimentos. Eles são trancafiados dentro do prédio da Belko como cobaias com a finalidade de serem observados após receberem a ordem de matar seus colegas de trabalho senão! Senão o fizessem, seriam mortos de qualquer maneira, uma eutanásia coletiva.

O prédio totalmente lacrado por fora.

Uma mistura de ideais como o darwinismo, a meritocracia com o sadismo. Também foi criado um embate entre o individualismo versus o companheirismo com intuito de sobrevivência. Não há ideal nessas horas.

Material digital de marketing do filme nas redes sociais.

Leia também! Mirando Corporation

Crítica Social

O filme é uma crítica ao sistema, seja ele qual for, capitalista ou não, na qual, todas as regras que forem impostas sobre uma população devem ser questionadas. Mesmo que a maioria discorde, que haja anarquia, todos acabam entrando e fazendo parte de algum sistema. Logo, as pessoas acabam obedecendo as ordens estabelecidas por aqueles que mandam e desmandam para sobreviverem.

At Belko Industries, we care about your success and provide you with the tools you need to get ahead. Watch this training video, care of The Onion, and get ready for March 17. #BelkoCares

Posted by The Belko Experiment on Friday, March 3, 2017

Leia também! Arkangel

O capitalismo, o corporativismo, a meritocracia e vigilância constante são os temas mais criticados. Mas a ideia é mostrar que todos são descartáveis senão fizerem parte daquele seleto grupo de pessoas que detêm o poder, mesmo que momentâneo. O que realmente importa para esses grupos são os objetivos que deverão ser alcançados, mesmo que sejam a qualquer custo.

O olho presente no logotipo é claramente uma referência ao Big Brother, aquele que tudo vê.